Mar 22

Para o presidente do Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD) e ex-presidente do Fórum Internacional do ISDB-T, Roberto Franco, não há um problema negocial com a Argentina sobre as normas internacionais do middleware Ginga. Segundo ele, há sim um desejo do governo argentino de usar a versão sem Java TV em suas aplicações. O governo argentino assumiu uma política de fomento na difusão dos receptores no país e não há a exigência do Ginga-J nos set-top boxes encomendados até agora. No entanto, a indústria local, sobre tudo a radiodifusão privada, prefere a versão completa do middleware.

Franco não espera um embate controverso em torno da norma internacional. Para ele, a norma Ginga-J deve ser a adotada, mas com a possibilidade de uma implementação sem a parte da Oracle. “Na prática, os equipamentos devem sair todos com o Ginga-J. Fica mais simples para a indústria”, diz Franco.

Segundo ele, a ausência de uma delegação argentina na reunião do Fórum Internacional, que aconteceu há uma semana, em Quito, no Equador, não afetou os trabalhos, uma vez que a normatização do middleware não estava prevista para o encontro. Foi definida a estrutura do documento que servirá de base para a publicação da norma e um grupo foi escolhido para dar continuidade ao trabalho.

Segundo Franco, o encontro foi de grande relevância, uma vez que foram definidas as normas internacionais de hardware. “Avançamos muito na harmonização em muito pouco tempo”, comemora.

A presidência do órgão internacional agora é do Chile e a próxima reunião acontecerá em maior de 2013, em Montevidéu.

Fonte: FNDC



Gostou? Compartilhe!!!

Comments are closed.

preload preload preload