Nov 18

Televisão analógicaO ministro das Comunicações, André Figueiredo, disse, nesta terça-feira, 17, que o desligamento do sinal analógico da TV aberta em Rio Verde pode ser autorizado mesmo que não atinja os 93% dos domicílios com capacidade de receber a transmissão digital. “Nós vamos discutir isso com as teles e a radiodifusão”, afirmou, admitindo que esse percentual poderia ser de 80%. Ele ressaltou que o adiamento do switch-off no município goiano, previsto para acontecer no próximo dia 29, não será decidido antes do dia 25, quando será divulgada a nova pesquisa de aferição. Figueiredo havia declarado, na semana passada, que o adiamento era inevitável, mas agora adota discurso mais cauteloso com relação à prorrogação do prazo.

“A última pesquisa que colocava 49% dos domicílios aptos, mas ainda não incluía os domicílios dos beneficiários do Bolsa Família, que receberam o set-top box”, argumentou Figueiredo. Além do mais, ressaltou que tradicionalmente só a última semana sempre é determinante, como acontece na entrega da declaração de IR. “Qualquer decisão que vamos tomar terá como parâmetro a última semana e, consequentemente, serão definidas quais são as medidas que vamos tomar caso os 93% não sejam atendidos”, reforçou.

O ministro afirmou que um projeto-piloto, como o de Rio Verde, serve para saber onde se erra e onde se acerta. “Com esses conhecimentos, quando for o caso de Brasília, a gente poderá minimizar os problemas”, disse.

Segundo Figueiredo, o adiamento do switch-off em Brasília, previsto para abril do ano que vem, também não está resolvido. “Isso será discutido no Gired (Grupo de Implementação da Digitalização da TV)”. A única certeza do ministro é de que o switch-off não passará do dia 31 de dezembro de 2018.

Fonte: Tela Viva



Gostou? Compartilhe!!!

Comments are closed.

preload preload preload