Jul 03

Segundo o Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital, o Brasil 4D, projeto criado e desenvolvido pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) para oferecer serviços interativos por meio da televisão pública e digital, aguarda a homologação das características do conversor digital, aprovadas pelo Fórum SBTVD no início de junho, para ser testado em outras televisões públicas. O objetivo da equipe que desenvolve o projeto é acrescentar novas funções que possam ser integradas aos conversores de sinal que serão distribuídos aos beneficiários do Programa Bolsa Família.

A expectativa da equipe da EBC é que os testes com interatividade sejam retomados antes de novembro, quando será feito o desligamento do sinal analógico de TV em Rio Verde (GO).

Nas duas vezes em que foi testado – em João Pessoa, na Paraíba (2012-2013), e em dois municípios do Distrito Federal, no ano passado -, o Brasil 4D permitiu que os beneficiários do Bolsa Família fizessem consultas sobre vagas de emprego, capacitação profissional e outros serviços públicos nas áreas de saúde, educação, segurança e transporte, além de serviços bancários e cursos técnicos.

Boletim escolar na TV

A novidade nos novos testes que devem ser iniciados com cem famílias em Belo Horizonte, tão logo seja sacramentado o acordo entre a EBC e a Rede Minas, é focada na educação. Os pais poderão acessar o boletim escolar do filho pela televisão e, constatada dificuldade em alguma disciplina, acessar a aula de reforço na própria TV, usando o controle remoto e sem necessidade de conexão com a Internet. Estas aulas de reforço ainda estão em estudo e dependem de um acordo com a Telecomunicações Brasileiras S.A. (Telebrás) para que seja liberado espaço em uma nuvem da empresa estatal para o armazenamento de dados.

Tanto a Rede Minas como a TV Cultura, de São Paulo, aguardam a homologação do conversor de sinal, em análise na Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) até o início de agosto, para iniciar os testes. A emissora paulista também tem interesse em desenvolver aplicativos voltados para a educação – a TV Cultura de São Paulo (canal 6.1), tem outros dois canais digitais: o 6.2, destinado à programação educativa, e o 6.3, onde está armazenado o acervo cultural da emissora.

Na TV Cultura, a ideia também é criar mecanismos para que os pais possam acompanhar o desempenho escolar dos filhos pela televisão. No entanto, enquanto na Rede Minas o objetivo é armazenar aulas de reforço em uma nuvem de dados, a TV Cultura deve integrar os resultados a ações de Organizações Não-Governamentais (ONGs), ou entidades comunitárias, que atuariam juntamente com pais e professores para auxiliar na educação da criança.

Fonte: Tela Viva



Gostou? Compartilhe!!!

Comments are closed.

preload preload preload