Sep 23

Só quem desenvolve sabe a emoção de se ver sua criação funcionando seja na internet ou na televisão, mas para começar são encontradas várias barreiras pelo caminho e a primeira delas é conseguir montar o ambiente de desenvolvimento para iniciar a criação de um APP. No primeiro contato com o desenvolvimento para TV digital geralmente o iniciante acaba deparando-se com muitas informações sobre normas, plataformas, ambiente de testes, APIs, usabilidade etc. Esse tanto de informação pode ser assustador para quem está iniciando, por esse motivo atualizei esse tutorial que já utilizávamos neste blog para acompanhar a evolução dos plugins e ferramentas utilizadas no desenvolvimento NCL/ LUA.

Existem várias formas de se montar um ambiente de desenvolvimento para TV Digital, mas neste tutorial abordaremos o passo-a-passo para a estruturação de um ambiente de desenvolvimento e testes para as aplicações interativas desenvolvidas para o middleware Ginga-NCL utilizando a IDE Eclipse 4.5 (MARS) Eclipse IDE for Java EE Developers, VMware Workstation Player 12 e o Ginga-NCL Virtual STB v.0.12.4.

 

Ambiente de desenvolvimento

 

Quando falamos em ambiente de desenvolvimento estamos nos referindo ao conjunto de ferramentas que tem por finalidade auxiliar tanto na codificação como na execução e visualização de nossas aplicações interativas.

Para codificarmos nossas aplicações iremos utilizar uma IDE muito popular conhecida como Eclipse. O uso de uma IDE é bastante recomendado, pois, como veremos no decorrer deste tutorial, ela oferece uma série de funcionalidades, como um sistema avançado de plugins, para facilitar a codificação de nossas aplicações.

Para simularmos uma TV com interatividade iremos utilizar uma imagem VMware de uma máquina virtual com o middleware Ginga-NCL instalado. Esta imagem é chamada de Ginga-NCL Virtual STB e é disponibilizada pelo laboratório Telemídia da PUC-Rio.

 

Download e instalação do Ginga-NCL Virtual STB

 

Para executarmos o Ginga-NCL Virtual STB é necessário ter instalado um player para a máquina virtual VMware. Existe uma opção gratuita: VMware Workstation Player.

Pela facilidade de instalação e entendimento, prosseguiremos com a instalação do VMware Workstation Player. Acesse a página de download e escolha a melhor opção de acordo com o seu sistema operacional.

Após a conclusão do download (tanto no Windows como no GNU/Linux) basta executar o arquivo baixado para iniciar uma instalação em modo guiado. As opções apresentadas são fáceis de escolher e a para a maioria delas é necessário apenas clicar em/ou escolher Next. Ao término da instalação pode ser solicitado a reinicialização do sistema.

Após a instalação abra o VMware Player e será pedido um e-mail para começar a utilizar a versão gratuita.

Cadastrando email wmware player

Cadastrando email wmware player

A figura abaixo mostra a tela inicial do VMware Workstation Player onde é possível ver o botão Open a Virtual Machine.

Tela inicial do VMware Player

Tela inicial do VMware Player

Após a instalação do VMware Workstation Player seguiremos com o download da imagem do Ginga-NCL Virtual STB v. 0.12.4. Para isso acesse a página de ferramentas do site oficial ou clique diretamente aqui. A imagem é disponibilizada num arquivo compactado (.zip) e para extraí-lo será necessário ter um descompactador como unzip ou winzip ou qualquer outro de sua preferencia instalado em seu computador. Quando o download terminar, descompacte o arquivo onde desejar.

Para executar o Ginga-NCL Virtual STB basta abrir o VMware Player, clicar no botão Open an existing Virtual Machine, navegar até a pasta onde descompactou a imagem e clicar no arquivo ubuntu-server10.10-ginga-i386.vmx. A figura abaixo ilustra essa operação.

Abrindo imagem do STB Virtual

Abrindo imagem do STB Virtual

Feito isso, agora é só iniciar a máquina virtual, é preciso ficar atento na inicialização e já clicar com o mouse dentro da janela da VMWare para que você possa selecionar uma das resoluções oferecidas, caso não selecione nenhuma das resoluções você pode cair em uma tela preta onde será pedido usuário e senha e dessa forma você dificilmente conseguirá avançar, então clique na tela, selecione uma das resoluções utilizando as setas para cima ou para baixo e aperte o enter.

Selecionando a resolução STB Virtual

Selecionando a resolução STB Virtual

Após o carregamento da imagem teremos nosso Ginga-NCL Virtual STB pronto para os testes.

Tela inicial STB Virtual

Tela inicial do STB Vitual

Se na sua tela inicial não aparecer o endereço de ip (marcado em vermelho) para sua máquina virtual você deverá mudar as configurações da sua máquina virtual. Para fazer isso basta dar um Stop ou Shut Down Guest em sua VM para parar o serviço e voltar para a tela inicial, na tela inicial clique em Edit virtual machine settings -> Network Adapter -> Network connection -> selecione NAT. Se precisar de internet em seu APP interativo selecione NAT, senão deixe em HOST-ONLY. Agora é só iniciar sua máquina novamente para começar a usar seu STB Virtual.

Configuração da máquina virtual

Configuração da máquina virtual

Agora já é possível acessar o Ginga-NCL Virtual STB através de uma conexão SSH. No Windows para abrirmos tal conexão com a máquina virtual podemos fazer uso dos programas Putty ou SSH Secure Shell Client; a maioria das distribuições GNU/Linux já oferece o cliente SSH instalado. Contudo, não iremos trabalhar com o Ginga-NCL Virtual STB desta forma, apresentaremos uma maneira mais fácil para trabalharmos com a máquina virtual.

 

Instalação do Eclipse

 

Neste tutorial utilizaremos o Eclipse 4.5 (MARS) Eclipse IDE for Java EE Developers que pode ser obtido, gratuitamente, em sua página de download. O Eclipse é desenvolvido em Java e não é necessário efetuar instalação, basta descompactar e executar o arquivo binário para iniciar sua utilização. Contudo, é necessário ter a máquina virtual Java instalada, se você tentar executar o executável do eclipse e der um erro você provavelmente não tem a máquina virtual ou JDK instalada, para isso basta acessar esse link e baixar o JDK (neste exemplo utilizamos Java Platform (JDK) 8u60). Na figura abaixo pode ser visto uma tela do Eclipse informando a versão que utilizamos.

versão eclipse

Versão do Eclipse

 

Instalação do plugin NCL Eclipse

 

O NCL Eclipse é um plugin que auxilia e agiliza bastante o desenvolvimento de aplicações em NCL. A versão 1.7 está disponível para instalação.

Para efetuar a instalação do NCL Eclipse inicie o Eclipse e acesse Help -> Install New Software como pode ser visualizado na figura abaixo.

Instalação de novo plugin

Instalação de novo plugin

Na tela de instalação (figura abaixo) clique em Add.

Adicionando site

Adicionando site

Após clicar em Add será exibida uma caixa de diálogo para a informação do nome e localização do site onde o Eclipse irá buscar a atualização. Entre com as informações:

  • Name: NCL Eclipse
  • Location: http://www.telemidia.puc-rio.br/~roberto/ncleclipse/update/

Site do NCL Eclipse

Site do NCL Eclipse

Clique em OK e o Eclipse irá procurar por atualizações no endereço informado. Para visualizar o NCL Eclipse desmarque a opção “Group items by category”. Escolha o NCL Eclipse, clique em Next e depois em Finish.

Escolhendo o NCL Eclipse

Escolhendo o NCL Eclipse

Após a instalação será solicitado a reinicialização do Eclipse, basta aceitar e aguardar a inicialização automática. Quando iniciar novamente o Eclipse já estará com o plugin NCL Eclipse instalado.

Para criar um novo documento NCL clique em File -> New -> Other ou utilize o atalho Ctrl+N. Na janela New escolha NCL -> NCL Document e clique em Next.

Novo documento – parte 1

Novo documento – parte 1

Com o último passo iremos configurar o nome de nosso documento e clicar em Finish para criarmos o documento.

Novo documento – parte 2

Novo documento – parte 2

Para mais informações acesse o manual de instalação no site do NCL Eclipse Manual de Instalação NCL Eclipse.

Veja aqui o video de instalação

 

Instalação do plugin Lua Development Tools (LDT)

 

Com Lua Development Tools (LDT) é possível editar scripts Lua com syntax highlight, code completion, verificação de erros de compilação, agrupamento de código e comentários, execução de scripts utilizando um interpretador pré-configurado, etc (confira mais informações no Site Oficial LDT).

A instalação segue o padrão do Eclipse e por isso é bem semelhante com o que vimos para o NCL Eclipse. Apenas substitua as informações do site por:

  • Name: Lua Development Tools (LDT)
  • Location: http://download.eclipse.org/ldt/releases/stable

Para criar um novo projeto Lua clique em File -> New -> Other -> Lua -> Lua Project ou utilize o atalho Ctrl+N e escolha Lua -> Lua Project e clique em Next.

Novo Projeto LUA

Novo projeto

Para incluir um novo arquivo em seu projeto selecione o projeto desejado, clique com o botão direito e selecione File -> New -> Other -> Lua -> Lua File ou utilize o atalho Ctrl+N e escolha Lua -> Lua File e clique em Next.

Novo Arquivo LUA

Novo arquivo

Neste momento já podemos começar a codificar.

Para executar seu script clique com o botão direito nele e escolha Run As -> Lua Application.

Executando Script LUA

Executando script

 

Instalação do Remote System Explorer (RSE)

 

O RSE é um plugin para o Eclipse que oferece um conjunto de ferramentas para a conexão e trabalho com diferentes sistemas remotos, incluindo SSH e FTP. Para maiores detalhes sobre o plugin visite o site oficial RSE.

Mas o que um plugin para trabalho com sistemas remotos está fazendo aqui? Bem, podemos considerar o nosso Ginga-NCL Virtual STB um sistema remoto, apesar de muitas vezes ele residir no mesmo computador, e usufruir todas as facilidades oferecidas pelo RSE evitando o enfadonho processo de edição, cópia para a máquina virtual e acesso à máquina virtual para executar a aplicação. Quem passou por isso sabe o quanto isso pode ser desestimulante.

Como utilizamos a versão Eclipse 4.5 (MARS) Eclipse IDE for Java EE Developers não vamos precisar instalar esse plugin porque ele já vem instalado por padrão nessa versão que vamos utilizar.

Vamos modificar o nosso workspace para a perspectiva oferecida pelo RSE, para isso acesse Window -> Open Perspective -> Other e escolha Remote System Explorer como na figura.

Mudança de perspectiva RSE

Mudança de perspectiva

Com a nova perspectiva o workspace ficará parecido com este:

Perspectiva do RSE Selecionada

Perspectiva do RSE

Agora iremos criar uma conexão com o Ginga-NCL Virtual STB (assegure-se que ele está rodando). Clique com o botão direito na aba Remote Systems e escolha New -> Connection. A figura abaixo ilustra essa operação.

Nova conexão stb – parte 1

Nova conexão – parte 1

Em seguida será necessário escolher o tipo de conexão com o sistema remoto, escolha SSH Only.

Nova conexão STB – parte 2

Nova conexão – parte 2

Após escolher o tipo de conexão é necessário configurar o Host name e atribuir um nome para a conexão, como pode ser visto na figura abaixo.

Nova conexão – parte 3

Nova conexão – parte 3

Na configuração do Host name coloque o endereço IP do seu Ginga-NCL Virtual STB.

Logo em seguida clique em Finish para criar sua conexão.

Para nos conectarmos ao Ginga-NCL Virtual STB clique com o botão direito sobre a conexão que acabou de criar e escolha a opção Connect.

Conectando STB

Abrindo conexão – parte 1

Em seguida será exibida a tela para o preenchimento do login e senha para a conexão. Seguindo as instruções presentes na tela de abertura do Ginga-NCL Virtual STB preencha com o login root e senha telemidia.

Conectando STB

Abrindo conexão – parte 2

Para otimizar novas conexões marque a caixa Save password e Save user ID.

Com a conexão estabelecida é possível ter acesso aos arquivos do Ginga-NCL Virtual STB como exibido na figura abaixo.

Visualização dos arquivos remotos

Visualização dos arquivos remotos

É possível executar ações, inclusive edição, sobre os arquivos remotos como se fossem arquivos locais; o RSE abstrai isso para o desenvolvedor. Experimente dar um duplo clique em um dos arquivos e você verá que ele abrirá para edição como qualquer outro arquivo e todas as modificações que você realizar são efetuadas diretamente no arquivo remoto. Também é possível criar diretórios e transferir arquivos, tudo da forma que você já faz no Eclipse.

Agora abriremos um terminal para execução de comandos diretamente no Ginga-NCL Virtual STB. Clique com o botão direito sobre SSH Shell e escolha Launch Shell.

Abrindo shell

Abrindo shell

Com a utilização do shell é possível executarmos nossa aplicação sem sair do Eclipse. Para rodar o exemplo que vem na máquina virtual é só executar essa linha de comando (/misc/launcher.sh /misc/ncl30/sample03/sample03.ncl) e visualizar em sua VMware player

Na figura abaixo é possível observar uma tela do Eclipse com o ambiente integrado. O arquivo aberto, no centro da tela, é de uma aplicação de demonstração e está sendo editada remotamente. Do lado direito temos um terminal com o comando para a execução da aplicação que será exibida na tela do Ginga-NCL Virtual STB.

Ambiente de trabalho

Ambiente de trabalho

O RSE é um plugin muito abrangente e apresenta mais funcionalidades do que as apresentadas aqui. Se você utiliza alguma funcionalidade que não foi apresentada, contribua com comentários.

 

Conclusão

 

Como tenho ministrado cursos e vejo que não existe nenhum tutorial atualizado montado para estruturação do ambiente para desenvolvimento de aplicações interativas para TV Digital utilizando o middleware Ginga-NCL, decidi fazer a atualização de um tutorial que já vinha utilizando aqui no nosso blog. Tentei reunir todas as informações necessárias e disponibilizar os principais pontos que as pessoas que fizeram os cursos comigo tiveram problemas.

Agora é só baixar o MATERIAL II SEMINÁRIO E DESENVOLVIMENTO GINGA-DF que possui vários exemplos em NCL e LUA, livros e apostilas que vão dar suporte ao início do desenvolvimento de suas aplicações, também vamos disponibilizar o eclipse 4.5 mars configurado com o NCL Eclipse e o Lua Development Tools (LDT).

Espero que as informações aqui apresentadas tenham utilidade e contribuam para a comunidade. Os comentários estão abertos para opiniões e acréscimo de conhecimento.

 

Tagged with:
May 31

Longe de haver consenso, as diferenças entre os setores da indústria de televisão em relação à adoção do Ginga-J (a versão do middleware formada pelas linguagens NCL-Lua e Java) foram diminuídas. Este noticiário apurou que, dentro do Fórum do Sistema Brasileiro de TV digital (SBTVD), o acordo firmado com a Oracle, detentora da linguagem Java, acalmou alguns ânimos. Alguns desenvolvedores de implementações do middleware vinham reclamando da dificuldade em conseguir respostas em relação à política de preços de royalties. Agora a Oracle teria assumido o compromisso de responder aos questionamentos em um prazo de até trinta dias.

Mesmo assim, parte da academia reclama do poder que a Oracle mantém sobre o Ginga-J, ganhando a prerrogativa de definir o timing das implementações. Entre os fabricantes de televisores, aqueles que já investiram em suas implementações do middleware com Java apoiam totalmente a versão, protegendo assim o investimento já realizado. Outros, no entanto, ainda apontam que gostariam de usar uma implementação NCL-Lua.

Em entrevista a este noticiário, Dimas Oliveira, consultor da Oracle, afirmou que existem agendas distintas na indústria, mas que acredita que as arestas foram aparadas. Segundo ele, NCL-Lua e Java são complementares. “Acredito que cada tecnologia tem a sua força. Tecnicamente, ambas são muito boas, mas não existe uma linguagem absoluta”, diz. Em sua visão, uma futura versão Ginga 2.0 deve agregar ainda mais tecnologias, e não abrir mão do que já existe. Parte da força da linguagem Java, explica Oliveira, está na base de desenvolvedores estabelecida, bem como na ampla adoção da linguagem nas grandes instituições. “Há mão de obra qualificada há sete ou oito anos no Brasil”, explica. Mesmo assim, é necessário levar a esta base as especificidades da televisão, os jargões.

Em função de uma parceria com a TQTVD, os desenvolvedores já contam com ferramenta de desenvolvimento o AstroBox, baseada no padrão de TV digital brasileiro. Essa ferramenta é oferecida associada à máquina virtual Oracle – Oracle JVM.

Novo elo

Para ele, as empresas desenvolvedoras passarão a fazer parte da indústria televisiva, atuando junto ao mercado publicitário, bem como na produção de conteúdo de TV.”Podemos criar um novo nicho de mercado”, diz, lembrando que isto só é possível, por enquanto, no Brasil, onde o middleware da TV digital traz esta possibilidade.

“A TV digital no Brasil terá um conteúdo realmente interativo. Isso deve ter também um impacto social”, diz. Confrontado com a afirmação de que a interatividade na TV digital chegou atrasada, superada pela interatividade da Internet, já popular no Brasil, Dimas Oliveira afirma o oposto. “Acho que a interatividade chega no tempo perfeito”. Para ele, a TV digital e a interatividade têm sido analisadas sob uma ótica muito elitista. “A TV é um dispositivo estável, e com efeito multiplicador. Todo mundo olha quando aparece um ‘sticker’ com as últimas notícias, imagina se isso for personalizável”, exemplifica. “A TV continuará sendo o catalisador da família”, completa. Outra funcionalidade seria na educação à distância. “Será possível transmitir um telecurso, com conteúdo adicional ao de vídeo, mesmo sem uma conexão com a Internet”, diz.

Tagged with:
May 22

Continuando nossa série de lançamentos do mês de maio, anunciamos o “Online NCL Handbook” (Guia de referência Rápida), que pode ser consultado a partir do site oficial da linguagem NCL, mais especificamente em http://www.ncl.org.br/pt-br/handbooks  ou em http://www.gingancl.org.br/pt-br/handbooks

 

Prof. Luiz Fernando Gomes Soares

PUC-Rio / Depto. De Informática

Tagged with:
May 06

Olá,

O mês de maio é muito importante para todos nós. Foi neste mês que parte de
nossos antepassados ganharam a liberdade. Desses descendentes herdamos parte
de nossa cultura e nossa Ginga.

Ginga não se dissocia de liberdade. No presente, liberdade de criar, com
conhecimento aberto a todos e livre de royalties.

Não existe mês melhor que o de maio para fazermos vários lançamentos sobre a
linguagem NCL do middleware Ginga. Como sempre, sem qualquer custo e em
código aberto.

Inaugurando a série de lançamentos do mês, anunciamos a segunda edição do
livro promando em NCL que agora pode ser obtida gratuitamente na forma
eletrônica.

Para tanto, basta seguir um dos dois “links” abaixo.

http://www.ncl.org.br/pt-br/livrosecapitulosdelivros
ou
http://www.gingancl.org.br/pt-br/livrosecapitulosdelivros
ou
http://www.gingadf.com.br/blogGinga/livro/Programando_em_NCL_30.pdf

E fiquem atentos, pois haverá mais novidades neste mês, muito breve.

Abraços,
Luiz Fernando

Fonte: Comunidade Software Público

Tagged with:
Jan 24

Nova versão da implementação de referência do Ginga-NCL

ginga, ginga-ncl Comments Off on Nova versão da implementação de referência do Ginga-NCL

Foram lançadas hoje as novas versões do código aberto Ginga C++ (v.0.12.4) e do Ginga-NCL Virtual Set-top Box (v.0.12.4). Usuários de versões anteriores são recomendados a fazer a atualização.

Dicas sobre como obter e compilar o Ginga C++ podem ser encontradas aqui: http://svn.softwarepublico.gov.br/trac/ginga/wiki/Building_Wiki_GingaNCL

Novidades da versão 0.12.4

  • Repositório git do laboratório TeleMídia. Usuários que fizerem a atualização pelo repositório git (veja link acima) terão algumas facilidades como, por exemplo, futuras atualizações por meio do comando git pull. Além disso, todo o historico de modificações entre versões pode ser verificado pelos comandos git log e git diff.
  • Evolução do código: otimizações e problemas resolvidos, incluindo os problemas com objetos NCLua reportados na comunidade.

Roadmap: o que o laboratório TeleMídia está preparando…

  • Lançamento de uma nova versão do Composer
  • Atualização do Clube NCL, mais dinâmico e com facilidades para contribuições da comunidade
  • Versão 0.13.1 do Ginga
  • Integração Ginga, Clube NCL e Composer

Download do Ginga-NCL Virtual STB

GINGA-NCL VIRTUAL STB
Maquina virtual Linux para VMWare, contendo Ginga-NCL C++ v. 0.12.4 (448 MB)

Fonte: Comunidade Ginga

Tagged with:
Oct 28

Reconhecimento de Brasileiros no ITU-T

ginga-ncl, notícia Comments Off on Reconhecimento de Brasileiros no ITU-T
  • “1st ITU IPTV Application Challenge – Honourable mention – Innovation- Individual/SME” to Mr. Lima Júnior for “BloumNews
  • “1st ITU IPTV Application Challenge – Honourable mention – Innovation- Individual/SME” to Mr. Soares de Lima for “The Princess Kidnapping
  • “1st ITU IPTV Application Challenge – Honourable mention – Interactivity – Individual/SME” to ITV Produções Interativas LTDA for “Smart-Card Payment Extension for E-commerce applications
  • “1st ITU IPTV Application Challenge – Honourable mention – User friendliness – Individual/SME” to Mr. Oliveira Silva for “DamasTV
  • “1st ITU IPTV Application Challenge – Honourable mention – User friendliness – Individual/SME” to Mr. Santos for “Chess NCL

Parabéns @MunhozMarco, @iTVBr, ITV Produções e equipes!!!!

http://www.itvbr.com.br/

http://tvdigitalsocial.blogspot.com/2011/10/projeto-tv-digital-social-selecionado.html

http://www.itu.int/en/ITU-T/challenges/Pages/iptv.aspx

Tagged with:
Aug 01

Novas versões: Ginga e Ginga-NCL Virtual Set-top Box (v.0.12.3)

ginga, ginga-ncl Comments Off on Novas versões: Ginga e Ginga-NCL Virtual Set-top Box (v.0.12.3)

Está disponível a nova versão do código aberto Ginga C++ (v.0.12.3), bem como do Ginga-NCL Virtual Set-top Box (v.0.12.3). Usuários de versões anteriores são fortemente recomendados a fazer a atualização.
Dicas sobre como obter e compilar o Ginga C++ podem ser encontradas aqui: http://svn.softwarepublico.gov.br/trac/ginga/wiki/Building_Wiki_GingaNCL
Entre as principais novidades da versão 0.12.3 estão:
1) Sintonia de canais
    a. Suporte a canais RTP unicast e multicast foi implementado
    b. Suporte a definição de canais por um arquivo TS local mais estável

2) Aderência às normas ITU-T e ABNT
    a. Suporte a apresentação distribuída (comunicação com dispositivos passivos e ativos)
    b. Suporte a transparência em objetos NCL embutidos em um documento NCL foi implementado
    c. Suporte a busca de objetos remotos por streaming (http e rtp) foi implementado
    d. Palavra reservada para transparência era tratada como opacidade. A funcionalidade foi atualizada para respeitar as normas. Agora, por exemplo, definir 30% de transparência significa que o objeto será apresentado com 70% de opacidade
A lista completa de atualizações feitas no código pode ser encontrada no log dos projetos.
Como vocês sabem, o Ginga-NCL Virtual Set-top Box é uma máquina virtual VMWare com sistema Linux instalado e pré-configurado com todos os requisitos do Ginga (C++). Pode ser obtido por meio da SubComunidade Ginga-NCL, no box “Direto ao Ginga”. Lá vocês encontram também um “HOW-TO” com dicas para instalar e operar o Ginga-NCL Virtual Set-top Box.
Entre as principais novidades do Ginga-NCL Virtual Set-top Box está a nova resolução para simular dispositivos portáteis e o suporte a apresentação distribuída de um documento NCL (uma máquina virtual pode ser instanciada como base enquanto outras máquinas são instanciadas como dispositivos passivos ou ativos).
Comentários, dúvidas e sugestões são muito bem-vindos e devem ser enviados por meio do fórum específico para discussões em torno do Virtual Set-top Box na Comunidade Ginga.

Fonte: Comunidade Ginga
http://www.softwarepublico.gov.br/dotlrn/register?community_id=1101545&referer=/dotlrn/clubs/ginga/ 
SubComunidade Ginga-NCL 
http://www.softwarepublico.gov.br/dotlrn/clubs/ginga/register?community_id=1160871&referer=/dotlrn/clubs/ginga/gingancl

Tagged with:
Jan 25

Este video de aplicações interativas para TV Digital foi desenvolvido pelo LIFIA de la Universidad Nacional de La Plata e pelo Centro de Producción Audiovisual de la Universidad Nacional de Tres de Febrero de Argentina. Toda a programação das aplicações foram feitas em GINGA.

Outros videos podem ser vistos pelo canal do youTube http://www.youtube.com/user/canaluntref?hl=es#p/u/24/U2sZLdBq5Ek

Tagged with:
Dec 06

Está disponível a nova versão do Virtual Set-top Box Ginga-NCL (v.0.12.1)

ginga-ncl, Tutorial Comments Off on Está disponível a nova versão do Virtual Set-top Box Ginga-NCL (v.0.12.1)

Está disponível a partir de hoje a nova versão do Ginga-NCLVirtual Set-top Box (v.0.12.1), atualizado com o código mais recente do Ginga-NCL (C++) v.0.12.1 (rev. 34), mais estável e mais aderente às normas (detalhes das melhorias serão divulgados em breve). Usuários de versões anteriores são fortemente recomendados a fazer a atualização.

O Virtual Set-top Box é uma máquina virtual VMWare com sistema Linux instalado e pré-configurado com todos os requisitos do Ginga-NCL (C++). Pode ser obtido por meio da SubComunidade Ginga-NCL, no box “Direto ao Ginga”. Lá você encontra também um “HOW-TO” com dicas para instalar e operar o Virtual Set-top Box.

O Virtual Set-top Box foi completamente reconstruído, desde seu sistema operacional. Partimos desta vez de uma instalação básica Ubuntu Server 10.10, acrescido de todas as dependências do Ginga-NCL. No entanto, o usuário atual do Virtual Set-top Box perceberá poucas diferenças visuais depois da atualização. A mais substancial delas é a tela de boot da máquina virtual, que agora disponibiliza 6 diferentes opções de resolução de tela à escolha do usuário, sendo 3 resoluções em formato 4×3 e outras 3 em formato 16×9. Para usufruir de todas as resoluções, é necessária a atualização de seu software VMWare Player para a versão mais recente.

A escolha da resolução de tela deve ser ponderada por fatores como a capacidade de processamento de seu hardware, sua demanda de testes, a carga imposta por suas aplicações, entre outros. Recomendamos partir de resoluções mais baixas em seus testes e seguir aumentando conforme o desempenho das aplicações continue aceitável para os seus propósitos.

Comentários, dúvidas e sugestões são muito bem-vindos e devem ser enviados por meio do fórum específico para discussões em torno do Virtual Set-top Box na Comunidade Ginga .

Comunidade Ginga
http://www.softwarepublico.gov.br/dotlrn/register?community_id=1101545&referer=/dotlrn/clubs/ginga/

SubComunidade Ginga-NCL
http://www.softwarepublico.gov.br/dotlrn/clubs/ginga/register?community_id=1160871&referer=/dotlrn/clubs/ginga/gingancl

Fonte: Comunidade Ginga

Tagged with:
Nov 04

A partir de hoje, a Intacto TV Digital irá disponibilizar o seu laboratório com Playout, Carrossel de Aplicações e servidores de SI para que desenvolvedores de todo o mundo possam testar suas aplicações TVD via ar, em diferentes marcas de conversores, simulando uma emissora real. Esse é o projeto OpenITVLab, que tem o intuito de valorizar o trabalho dos desenvolvedores, e trazer à público o potencial criativo que a TV digital possui.

Para participar do projeto, os desenvolvedores e demais interessados devem acessar o site http://www.intacto.com.br/OpenITVLab e submeter suas aplicações. Para cada teste realizado, será enviado um vídeo da aplicação em execução para o autor. Os vídeos autorizados serão divulgados pelo @TVdigitalBrasil e poderão ser visualizados no nosso canal no youtube http://www.youtube.com/TVdigitalBRA

Tagged with:
preload preload preload