Nov 06


GingaMobile: O que é?

GingaMobile é uma implementação protótipo do middleware Ginga, adotado como padrão no Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD), para dispositivos móveis baseados na plataforma Android realizada pelo Laboratório de Pesquisa em Redes e Multimídia (LPRM) da Universidade Federal do Espírito Santo.

Por quê?

Assistir televisão em dispositivos portáteis, em especial smartphones, é uma aplicação em potencial crescimento. Em alguns países, por exemplo no Japão, os usuários têm assistido mais televisão nos seus dispositivos portáteis do que nas próprias casas. Hoje já existem no Brasil dispositivos portáteis que permitem a recepção do sinal de TV digital. No entanto, poucos fabricantes têm equipado seus dispositivos com o Ginga, middleware adotado como padrão de interatividade pelo SBTVD.

Acreditamos que dispositivos móveis e portáteis tendem a ser um modelo interessante para TVD interativa, pela própria característica dos aplicativos interativos com os quais os usuários já estão acostumados, mas também devido a popularidade e a adoção massiva ocorrida nos últimos anos. Por estas razões, é preciso desenvolver middleware(s) em dispositivos portáteis para sistemas abertos para serem amplamente estudados pela comunidade acadêmica, mas também permitindo que desenvolvedores independentes e interessados possam contribuir livremente.

Por se tratar de uma plataforma de código aberto e não vinculada à algum fabricante específico, o sistema Android foi escolhido como plataforma para implementar este protótipo de modo a permitir a execução de conteúdo multimidia interativo, i.e., executar aplicações NCL para esta classe de dispositivos, bem como efetuar avaliações de desempenho preliminares do protótipo sobre a plataforma.

Para maior entendimento do projeto e de objetivos já alcançados, recomendamos a leitura do seguinte artigo:

PDF “Ginga-NCL em Dispositivos Portáteis: Uma Implementação para a Plataforma Android”
G. Daher, G. Nogueira, F. Fabris, G. Comarela, M. Martinello, J. Gonçalves
Simpósio Brasileiro de Sistemas Multimídia e Web – Webmedia 2010

Limitações

Por ser um protótipo, esta implementação não contempla todas as funcionalidades previstas pelas normas do SBTVD. Em particular, é preciso ressaltar que a máquina de apresentação Lua ainda não está implementada e que transições não são suportadas.

No entanto, aplicações puramente NCL são suportadas e algumas aplicações de exemplo serão disponibilizadas para download em breve.

Download

Para baixar os arquivos, é solicitado que preencha um formulário, para que saibam o interesse das pessoas neste trabalho. Os links para download encontram-se logo após o formulário que pode ser baixado no seguinte endereço http://gingamobile.lprm.inf.ufes.br/.

Tagged with:
Aug 30

Nokia disponibiliza o DTVi Symbian S60 5a Ed. – Beta

celulares Comments Off on Nokia disponibiliza o DTVi Symbian S60 5a Ed. – Beta

Aplicativo de TV Digital compatível com o Padrão Brasileiro de TV Digital e Interatividade (ISDB-Tb e Ginga NCL). Para usar este aplicativo, é necessário que se tenha o receptor de TV Digital SU-33Wb conectado ao telefone. A senha de pareamento do receptor ao celular é : 0000 Esta versão Beta permitirá ao usuário receb er em seu dispositivo Nokia conteúdos interativos transmitidos pelas emissoras de TV.

Acesse o endereço http://store.ovi.com/content/48841#/content/48841/reviews

Tagged with:
Jun 02

Enquanto gastamos o nosso tempo aqui falando de Android e iPhones, a briga no Brasil está esquentando mesmo entre os fabricantes de celulares com TV. Hoje a LG lançou mais um aparelho com TV Digital, o GM600. Por R$ 699 no pré-pago, ele tem tela de 3” full-touch, sinal de TV digital 1-seg, gravação de até 10 horas de programação e aplicativos que interagem com a programação de TV, antes inéditos. Chega às lojas hoje, a tempo da Copa. Mexemos um pouco nele (e temos um vídeo para provar).

O aparelho da LG usa o sinal digital 1 seg (comprimido, resolução menor), sem chuviscos que, não custa lembrar pro povo que se confunde, é de graça e está disponível em mais de 30 cidades do Brasil (ou 70 milhões de pessoas). Concorrentes da ZTE, Samsung, Onda e xing-lings fazem coisas parecidas. O que o GM600 promete de diferente é uma autonomia de bateria melhor (“É terrível usar o telefone de dia e não ter bateria para ver o jogo ou a novela de noite”, disse um executivo da LG) e a implementação de recursos interativos. O que seria isso?

A Globo foi a primeira emissora a criar alguns aplicativos interativos, que estarão em poucos celulares com TV e depois, televisores propriamente ditos. O celular da LG é o primeiro a aceitar a nova funcionalidade. O interessante é que esses recursos extras não usam conexão de dados. A informação é enviada junto do sinal digital, como naquele botão de informação da TV a cabo. Pelos vídeos, dá pra ver em texto a receita que a Ana Maria Braga está explicando ou o scouting de um jogo de futebol. Mas isso não é exatamente interação. De participativo mesmo, apenas algumas enquetes (que são respondidas por SMS) e atalhos para outras funções que efetivamente usam dados, como resultados em tempo real dos outros jogos do campeonato. Sim, enquetes. Você vai poder votar em quem sai do BBB clicando na fotinho do desinfeliz. Não é legal?

Além de TV, obviamente, ele é um celular, e bem razoável. A experiência touch e funcionalidades estão no meio do caminho do LG Arena e o primo Cookie. É uma tela resistiva, mas passável. Ele não tem 3G ou conexão por Wi-Fi, então o uso de internet nele é bem limitado: portais WAP, e-mail, Twitter eventual e olhe lá. Ele vem ainda com um cartão microSD de 2GB (aceita até 16 GB), câmera de 3.2MP, saída de áudio padrão (com tecnologia Dolby Mobile) e capacidade de tocar arquivos DivX. Para um TVPhone, quebra o galho direitinho.

Fonte: Gizmodo Brasil

Tagged with:
preload preload preload